The importance of monitoring the identity and quality standards in fruit pulp industry / Importância da monitoração dos padrões de identidade e qualidade na indústria de polpa de fruta

Carlos Eduardo de Farias Silva, Edna Marinho de Oliveira Moura, Francine Pimentel de Andrade, Georgia Nayane Silva Belo Gois, Izabelle Caroline Caetano da Silva, Livia Manuela Oliveira da Silva, José Edmundo Accioly de Souza, Ana Karla de Souza Abud

Abstract


Due to the significant increase in consumption of fruits and their derivatives, it is necessary to invest in operations aimed at their use, minimizing the pre and post-harvest losses, due to its high perishability. The fruit processing pulp is a widely used technique because much of the population seeking convenience and a healthier diet, in addition to increase the product shelf life and can provide it to distant regions and periods off season. This study evaluated physicochemical and microbiological characteristics, in three consecutive months, 17 flavors of fruit pulp of a manufacturing company in order to use the final product control as a means to identify control gaps present in the acquisition of raw materials as well as during processing steps and packaging. It was noticed that about 60% of all pulps were unfit for human consumption, with the highest percentage in the physicochemical analysis (45%), followed by microbiological (30%). In the microbiological characteristics, the large amount of molds and yeasts suggest failure through cleaning and sanitizing fruits and in the processing area. For the physicochemical analysis, pH and total soluble solids content were the most alarming, verifying the possibility of water adittion (illegal) and acidulant excess, which causes the pulp loses its fruit identity. The most problematic fruits were pineapple, prune, cajá, cashew, graviola, guava and passion fruit. The control of the final product proved essential to the company's quality assurance.


Keywords


processing, quality control, good manufacturing practices

References


FAO – Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação. Disponível em:

. Acesso: 10 março 2014.

CORREA NETO, R.S.; FARIA, J.A. Fatores que Influem na Qualidade do Suco de Laranja. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v.19, n.1, p. 153-161, 1999.

VENDRAMETTO, L. P.; DI AUGUSTINI, C. A.; BONILHA, S. H. A. Produção integrada de frutas no Brasil e sua interface com a produção mais limpa. In: 3º International Workshop Advances in Cleaner Production: Cleaner Production Initiatives and Challenges for a Sustainable World, 2011, Sao Paulo. Anais São Paulo: UNIP, Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Produção, 2011. Disponível em:

Acesso: 11 abril 2015

LELLIS, J. A. Qualidade: a normalização na indústria de polpa de fruta. In: XIV ENEGEP, 1994, João Pessoa. Anais João Pessoa: ABEPRO, 1994.

SILVA, C. E. F.; MOURA, E. M.O.; SOUZA, J. E. A.; ABUD, A. K. S. Quality control of tropical fruit pulp in Brazil. Chemical Engineering Transactions v. 44, p. 193-198, 2015. DOI: 10.3303/CET1544033

VANETTI, M. C. D. Aspectos microbiológicos de produtos minimamente processados. In: Seminario internacional de Pós-colheita e Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças. Brasilia/DF. Disponível em:

Acesso: 01 maio 2015

SANTOS, C. A. A.; COELHO, A. F. S; CORREIRO, S. C. Avaliação microbiológica de polpas de frutas congeladas. Ciência e Tecnologia Alimentar, v.28, n.4, p. 913-915, 2008.

SIQUEIRA, R. S.; BORGES, M. F. Microbiologia de frutas e produtos derivados. Torrezan R. (Coord.). In: Curso de processamento de frutas. Rio de Janeiro: EMBRAPA/CTAA, 1997, p. 2-13.

SMANIOTO, T. F.; PIROLO, N. J.; SIMIONATO, E. M. R. S.; ARRUDA, M. C. Qualidade microbiológica de frutas e hortaliças minimamente processadas. Revista do Instituto Adolf Lutz, v. 68, n.1, p. 150-154, 2009.

SANTOS, T. B. A.; SILVA, N.; JUNQUEIRA, V. C. A.; PEREIRA, J. L. Microrganismos indicadores de frutas e hortaliças minimamente processadas. Brazilian Journal of Food Technolology, v.13, n.2, p. 141-146, 2010.

SILVA, C.E.F.; SILVA, I.C.C.; ABUD, A.K.S. Acidulants in tropical fruit pulp: physicochemical and sensory changes, Chemical Engineering Transactions v. 44, p. 109-114, 2015. DOI: 10.3303/CET1544019.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa nº 01, de 07 de janeiro de 2000. Regulamento Técnico Geral para Fixação dos Padrões de Identidade e Qualidade para Polpa de Fruta. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 10 jan. 2000.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa nº 12, de 13 de setembro de 1999. Padrões de Identidade e Qualidade para Polpas de Frutas. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 13 set. 1999.

BRASIL. Ministério da Saúde. Resolução nº 12, de 02 de janeiro de 2001. Regulamento Técnico sobre Padrões Microbiológicos para Alimentos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 10 jan. 2001.

BAM. Bacteriological Analytical Manual. U.S. Department of Health and Human Services, 2001.Disponível em:

. Acesso: 5 maio 2014.

IAL – Instituto Adolfo Lutz. Métodos físico-químicos para análises de alimentos. São Paulo: Instituto Adolfo Lutz, 2005, 1018 p.

AOAC. Official Methods of Analysis of the Association of Official Analytical Chemists. Gaithersburg: WILLIAM HORWITZ, 2002.

MILLER, G. L. Use of dinitrosalicilic acid reagent for determination of reducing sugar. Analytical Chemistry, v. 31, n. 3, p. 426-428, 1959.

BATISTA, A.G.; OLIVEIRA, B.D.A.; OLIVEIRA, M.A.; GUEDES, T.J.; SILVA, D.F.; PINTO, N.A.V.D. Parâmetros de qualidade de polpas de frutas congeladas: uma abordagem para a produção do agronegócio familiar no Alto Vale do Jequitinhonha. Tecnologia & Ciência Agropecuária, v.7, n.4, p. 49-54, 2013.

FARIA, M.; OLIVEIRA, B.D.; COSTA, F.E.C. Determinação da qualidade microbiológica de polpas de açaí congeladas comercializadas na cidade de Pouso Alegre - MG. Alimentos & Nutrição, v. 23, n.2, p. 243-249, 2012.

BRASIL. Ministério da Saúde. Resolução nº 04, de 24 de novembro de 1988. Aprova Revisões sobre Aditivos Intencionais em Alimentos (quantidades máximas por produto em anexos desse regulamento). Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 19 dez. 1988.

BRASIL. Ministério da Saúde. Resolução nº 275, de 21 de outubro de 2002. Dispõe sobre o Regulamento Técnico de Procedimentos Operacionais Padronizados Aplicados aos Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos e a Lista de Verificação das Boas Práticas de Fabricação em Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 23 out. 2002.

DANTAS, R. L.; ROCHA, A. P. T.; ARAUJO, A. S.; RODRIGUES, M. S. A.; MARANHAO, T. K. L. Qualidade microbiológica de polpa de frutas comercializadas na cidade de Campina Grande, PB. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, v.14, n.2, p. 125-130, 2012.

PARIZ, K. L. Avaliação da qualidade microbiológica de polpas de frutas. 2011. 47 p. Trabalho de Conclusão de Curso – Instituto Federal de Bento Gonçalves, Bento Gonçalves.

PAGLARINI, C. S.; SILVA, F. S.; PORTO, A. G.; SANTOS, D.; LEITE, A. L. M. P. Avaliação físico-química de polpas de frutas congeladas comercializadas na região médio norte Mato-Grossense. Enciclopédia Biosfera, v. 7, n. 13, p. 1391- 1398, 2011.

TEMOTEO, J. L. M.; GOMES, E. M. S.; SILVA, E. V. L.; CORREIA, A. G. S.; SOUSA, J. S. Avaliação de vitamina C, acidez e pH em polpas de acerola, cajá e goiaba de uma marca comercializada em Maceió-Alagoas. In: VII CONNEPI, 2012, Palmas. Anais. Palmas: IFTO, 2012. Disponível em:

. Acesso: 15 março 2014.

MONCAO, E. C.; SILVA, E. F.; SOUSA, P. B.; SILVA, M. J. M.; SOUSA, M. M. Avaliação físico-química e centesimal de polpas congeladas de cajá (Spondias mombin L.) e de manga (Mangifera indica L.) consumidas em Teresina-PI. In: V CONNEPI, 2010, Maceió. Anais.. Maceió: IFAL, 2010. Disponível em:

. Acesso: 10 março 2014. .




DOI: http://dx.doi.org/10.18067/jbfs.v3i1.33

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



 

Follow us

FacebookTwitter

J. Bioen. Food Sci., Macapá, AP, Brazil. eISSN 2359-2710

  Licença Creative Commons 

The journal is licensed with Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

 

Address for correspondence

Professor Victor Hugo Gomes Sales

Journal of Bioenergy and Food Science

Federal Institute of Amapá, Campus Macapá.

Rodovia BR 210 KM 3, s/n Bairro Brasil Novo. CEP: 68.909-398. Macapá, Brazil.

Phone: +55 (96) 3198-2150

jbfs@ifap.edu.br | suporte.jbfs@ifap.edu.br