AS MULHERES E A MEMÓRIA DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA EM CAMPINA GRANDE – PARAÍBA

RAQUEL DA SILVA GUEDES

Resumo


A Ciência e Tecnologia (C&T) culturalmente foi colocada como uma área majoritariamente masculina, de modo que, hoje, poucas mulheres ocupam esse espaço. Os dados estatísticos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística informam que apenas 3.9 milhões de mulheres estão matriculadas no ensino superior no Brasil e a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura informa que apenas 3,7% de cientistas mulheres estão na Área de Ciência e Tecnologia no mundo. Existe, pois, uma evidente diferença de gênero no setor que pode ser justificada como uma estratégia política baseada em espaços de poder e dominação que produzem subjetivação e sujeição nos corpos e mentes das mulheres que escolhem a C&T como profissão. A partir de entrevistas com alunas e profissionais da área no estado da Paraíba, conseguimos mapear como isso ocorre no estado da Paraíba. Nesse relato, compartilhamos nosso caminho na pesquisa e como desevolvemos ela a luz de pesquisas documentais e da História Oral


Palavras-chave


Mulheres; História da ciência e tecnologia; gênero

Texto completo:

PDF

Referências


CARVALHO, Maria Eulina Pessoa de. Gênero, Educação e Ciência. In: Gênero e práticas culturais: desafios históricos e saberes interdisciplinares. Charliton, José dos natos Machado, Idalina Maria Freitas Lima Santiago, Maria Lúcia da Silva Nunes (organizadores) – Campina Grande: EDUEPB, 2010.

ROLNIK, Suely. “A multiplicação da subjetividade”, “Mais!”, Folha de São Paulo. São Paulo, 19/05/96; p. 3/5.

SADENBERG, Cecília M B. Feminismos, feministas e movimentos sociais. In BRANDÃO, Margarida Luiza Ribeiro, BINGEMER, Maria Clara L, Mulher e Relações de Gênero, São Paulo: Edições Loyola: 1994.




DOI: http://dx.doi.org/10.56856/remap.v2i1.371

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 REVISTA MULTIDISCIPLINAR DO AMAPÁ

Atribuição - CC BY NC

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Esta licença permite que outros distribuam, remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho, mesmo para fins comerciais, desde que lhe atribuam o devido crédito pela criação original. 

Contato:
Revista Multidisciplinar do Amapá - REMAP
Poliana Macedo de Sousa
Editora-Chefe
Instituto Federal do Amapá - Proeppi
Rodovia BR-210, Km 03, s/n - Brasil Novo
Macapá, Amapá - Brasil
Cep: 68908-398
E-mail: remap@ifap.edu.br

 

e-ISSN: 2764-748X

 

Bases de Dados, Diretórios, Repositórios e/ou Indexadores:


Utilizamos o seguinte software de detectação de similaridade: